Cerveja Paranaense? O quê?


                Há um mito de que o Paraná não tem raízes, que é tudojuntomisturado. Um vem de lá, outro de cá, puxa aqui e puxa ali, mas uma cultura tipicamente paranaense, vários gritam que não há. Sim, o Paraná é uma mistura de tudo um pouco, mas dizer que não existem raízes culturais, acho uma meia-verdade. Qualquer um que vá visitar Curitiba acaba quase sempre querendo um “bis”. E de repente esse povo aí do Paraná resolve fazer cerveja. O quê?

                Sim, cerveja. E timidamente uma cervejaria chamada Way Beer produziu algumas cervejas ali por 2009 e, em 2010, faz a grande estreia no Festival Brasileiro da Cerveja em Blumenau (logo no cantinho mais germânico do Brasil). E não é que o líquido precioso foi bem aceito, e a crítica gostou, o público também, aí uma de suas cervejas, a Amburana Lager, recebeu boa crítica de um famoso crítico canadense de cervejas, e pronto, o “estrago” estava feito: mais e mais pessoas já conheciam a cervejaria e sua turma. É desse povo aí que é também produzida a Way Beer Cream Porter, nossa estrela de hoje. 11º C nesse momento, lareira acesa, um vinho para esquentar… não não não, é a Cream Porter quem vai fazer isso. Sabe porque?

                Tampas para o ar, já deu um pouquinho mais do barulho clássico, sinal de que promete. O aroma, bem, sabe quando o sujeito passa na frente de uma cafeteria, e dá água na boca? Isso mesmo. Também por ter o aroma do café bem presente, mas poderia ter tranquilamente dado o exemplo de passar por uma banca de pão de queijo. Cheirosa, digo, aromática, é a palavra certa. Nota-se também o chocolate, aquele preto, amargo, e uma pontinha de frutas secas. Médio aroma, mas que dá água na boca (sim, de novo) toda vez que aproxima o copo do nariz. Cor, marrom bem escuro (queria chamar de preto claro, pode?). Cremosa, de cor beje, aos poucos se esvai.

                Sabor pegado, com notas de café bem saliente, e o chocolate se metendo. Início de médio amargor, resultado de uma típica Porter. Lá no fundo caramelo. Média carbonatação, o álcool (5,6%) é quase imperceptível. E ela é cremosa no sabor, uma sensação parecida com um (bom) sorvete. E tudo isso bem equilibrado. No retrogosto, permanece um amargor camarada, bom e leve, e álcool, quase nada.

                No final das contas, resumindo, não há descrição melhor para o nome dessa pequena notável (toda linha somente em 310ml), Cream Porter. Servindo, bebendo, esse tal de creme sempre ali. No site da empresa se fala em qualidade, qualidade e qualidade. Agora entendi o porque. E comentei tudo aquilo lá no começo do texto porque as vezes aparece uma testa franzindo quando comento que a cerveja é do Paraná, de Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Próxima vez que perguntarem a você o que tem de bom no Paraná, responda cerveja.

Lucas Bueno (@buenolf) – Consultor de Cervejas Costi Bebidas Zona Sul

Compre aqui sua cerveja Way Beer Cream Porter 310ml por R$ 10,20

+ Não há comentários

Adicionar seu comentário